segunda-feira, maio 14, 2007

Eu, modo de usar.*


Se você vem, venha com tudo, mas cuidado ao entrar, tenho reflexos rápidos e costumo revidar. Você pode vir com jeito também, mas não venha muito lento, porque tudo que é muito devagar me enjoa e da sono.

Concorde comigo, mas nem sempre, porque tenho por hábito achar pessoas que concordam comigo entediantes. Tenha sua vontade, sua vida, seus princípios, seus prazeres, coisas que não me incluam, mas deixe eu me meter no meio delas vez ou outra, eu preciso achar que estou no comando. Nuca grite comigo, a não ser que eu esteja gritando com você, porque eu odeio gritar sozinha.

Me faça rir, mas principalmente me faça parar de rir vez ou outra.Tenha senso de humor, e pense rápido, adoro quem rebate bem o que digo. Me tire o fôlego, mas me peça bis, pois eu tenho a necessidade de achar que acabo com você em cima da cama. Sexo selvagem é ótimo, mas vez enquando eu vou preferir fazer amor, entenda e decifre essas vezes sem que eu tenha que lhe dizer. Aprenda que fico excitada com massagem nas costas, e que adoro cafuné, e sabia que em hipótese alguma você pode mexer no meu umbigo.

Vista-se bem. Mas não seja muito arrumadinho. Gosto de coxas grossas em calças jeans com camisa pra fora de calça. Seja despojado, mas use terno vez ou outra, pois acho realmente atraente. Mas sempre, sempre, de atenção aos sapatos e meias!

Pergunte o que eu quero fazer, mas não deixe que eu decida tudo. Não sou feminista, homem deve ser homem e fazer bem seu papel. Não me agrada escolher todo e qualquer programa. Conheça meus gostos e decida. Claro, aceite que eu mude de idéia.

Entenda que meus não’s, nem sempre são não’s, que meus sim’s podem ser porém’s. Não desista de mim no primeiro não, mas também não acredite no meu primeiro sim.

Seja mais forte do que eu. Mate baratas. Goste de ler, e de desenho animado, mas tenha seus próprios gostos. Não queria ser meu pai, meu filho, meu amigo. Seja meu homem, e encontre um papel na minha vida que não tenha sido de ninguém. Goste de coisas que eu gosto, principalmente comida japonesa e sake, mas não goste de tudo, preciso fazer algumas coisas sozinha.

Acredite nas minhas verdades, e nas minhas mentiras, estas são poucas, mas acredite, necessárias. Olhe pra outras mulheres, não seja santo, beba, fume, tenha contravenções. Não suportaria ninguém santo muito tempo ao meu lado.

Me enlouqueça ao menos uma vez por semana. Não gosto muito de paz. Sempre preferi uma vida montanha russa a uma carrossel. Me tire do sério por qualquer bobagem, me faça ficar louca com você, depois me encha de beijos e acabe com toda essa marra.

Não me prometa filhos, casamento, nem me convide pra conhecer a sua mãe, isso a gente vê depois... Não me conte todos os seus segredos. Não me deixe sozinha quando eu chorar, por mais que eu te mande embora. Mas, vai ter momentos que realmente vou querer chorar sozinha, respeite, e volte quando eu chamar.

Eu valho a pena, só não posso dizer que você irá gastar pouco dinheiro. Mas acho que saio em conta. E no fim, se nada disso funcionar, esquece tudo que eu disse, me ame e entre de sola.


* Inspirado em uma crônica da Martha Medeiros, de mesmo nome.

6 comentários:

ki-colado disse...

Interessante o texto.

O que manda mesmo é a capacidade de ser criativo, e para ser criativo é necessário bagagem, experiência, e é por isso que Carlos Drummond de Andrade costumava dizer que poder amar é privilégio de maduros estendidos na mais estreita cama.

Pessoalmente, eu entendo bem isso porque por incrivel que pareça eu já me relacionei com mais mulheres do que todos os homens juntos do seu bairro. Eu calculo que deva ter passado de seiscentas. Perdi a conta depois da trigésima oitava.

Agora, estou de olho numa freira com quem tenho amizade há mais de dez anos. Reze por mim Janaína!!!

Sujeito Oculto disse...

Manual de instruções? Tá em qual edição?

Solin disse...

Jesus!!!
Mto bom!!!!!!!!!!
Acho que cada uma poderia fazer um...
Ai, qdo conhecesse uma pessoa que interessasse, daria p ela.

kuriozza disse...

Lindo Lindo Lindo

=)

Thais disse...

Adorei o post do seu filho pedindo dinheiro prá comprar o SEU presente...e a sua mãe hein...que sarro...o meu filho me deu um sonho de valsa e só...quem manda eu nunca ter dinheiro prá dar prá ele neh? hehehe
esse post do modo de usar é ótimo...me vi em muitas das situações que vc descreveu...
bjaum uma super semana e um feliz dia das mães...pq todo dia é nosso dia neh?

Jaqueline Porto disse...

Visitante nova. Estou adorando sue blog. Adorei esse texto, sintetizou muito bem tudo que precisamos de um homem e não conseguimos fazer eles perceberem.