domingo, abril 18, 2010

Azar ou teoria de conspiração?


Diz a Clara-Lu que coisas boas só começarão a acontecer na minha vida quando eu parar de ser escrota com os outros. E olha que eu nem ando sendo escrota (coisa que ela obviamente não concorda – é meu super ego, fazer o que?). Claro que não concordo com essa teoria, ou alguém me explica todas as coisas boas que aconteceram com as pessoas que foram escrotas comigo? Se a vida é injusta, porque nunca ela é injusta ao meu favor?

Como não acredito na teoria apresentada belo meu super ego. E acho muito cuti cuti essa coisa de que a vida é boa só para quem é sempre bom (afinal todo mundo tem seu diabinho de estimação), concluo que eu sou o ser mais azarado que eu conheço em toda face da terra.

Só isso para explicar que eu tenha viajado uma semana a trabalho e tenha conhecido o ser mais lindo que eu vi em carne e osso na minha frente. Com todos os “coisos” que me atrai, desde a altura, passando pela cor da pele e cabelo, acabando nos dentes perfeitos e olhos pequenos e puxadinhos. E ele simplesmente seja casado, apaixonado pela mulher (ok que é casado apenas há um ano e tudo é lindo...), mas precisava ser absolutamente caxias e nem um cadim cafajeste?

Precisava ser azarada o suficiente pra depois de ter superado o susto do cara mais lindo que vi em carne e osso na minha frente ter dona e enfim me dar conta que já que eu tava longe eu tinha mesmo que me divertir. Precisava depois de ter escolhido tanto, ainda ter escolhido o taco errado. Que mesmo depois de ter tentado tanto, noite toda, o taco não tenha funcionado nem com reza, nem com choro, nem com vela, nem com comprimido azul (ops comprimido azul eu não tinha pra tentar...) Precisava depois de eu estar frustrada, entediada e louca pra apertar o botão de ejetar dele ele quisesse dormir abraçadinho pra compensar? Que compensar o que criatura? Se eu quisesse compensação eu fazia sozinha!

Mas, precisava mesmo???

Ok. Agora eu fui escrota o suficiente pra aceitar que todas as coisas ruins que me acontecerem daqui pra frente seja resultado de uma conspiração do mundo e de todas as pessoas rosa que eu nem conheço contra mim e minha escrotice. Mas só agora ta?

domingo, abril 11, 2010

quinta-feira, abril 08, 2010

Impasse



Eu ando com tanta vontade de escrever, mas tanta... Mas não sai. Nem uma palavra, zero. A fonte secou?

Acaba que todas essas palavras não ditas encontram outro caminho para serem extravasadas. Lágrimas. Nunca chorei tanto! Lendo textos alheios, lendo coisas antigas, e-mails, relendo histórias vividas e não vividas... Uma merda!

Lágrimas por coisas que já vivi, pela droga toda do momento. Pelos 31 que já pesam sem o porto (o alegre, o seguro...). Pelo restinho da esperança de segurar a força o sentimento da esperança em mim. E junto pelas palavras que quero escrever e não escrevo.

Eu não vou dizer que eu volto. Porque eu não sei. Se a fonte secar e tiver irrigado as ideias, talvez. Enquanto eu continuar ridiculamente muda, não.