quarta-feira, dezembro 29, 2004

Mais que listas de promessas que nós sabemos que acabarão dentro de alguma gaveta, porque é assim que acabam as listas de promessas.... Este ano não prometa nada, nem deixar de fumar, nem finalmente começar aquela dieta, muito menos fazer exercícios, não prometa mais tempo pra você... Não prometa nada, apenas faça! No ano novo a cada dia de um passo em busca dos seus objetivos. Você não precisa escrevê-los, listá-los, você sabe quais são eles, estão ai dentro de você, busque-os diariamente...
Se acreditar em simpatias de ano novo, faça-as, mas não esteja ocupado de mais comendo lentilha, uva, romã, pulando onda, usando branco, rosa, vermelho, amarelo, roxo com bolas pretas... Pois meia noite pode passar e aquela pessoa que queria um abraço se perdeu entre outros abraços, esperando você ...
Não! A vida não vai mudar num passe de mágica dia primeiro de janeiro, afinal é apenas mais um dia, você não vai abrir os olhos e ver tudo cor de rosa... Mas a mágica do ser humano que somos é de renovar cada ano nossa esperança, porque é assim o Novo Ano, repleto de esperança, 365 dias que você tem ao seu dispor para fazer deles os melhores 365 dias da sua vida!!!
No lugar de promessas, de simpatias, de mágica, coloque sua força de vontade, sua esperança, seu sonhos e faça do seu 2005 um ano melhor....

FELIZ ANO NOVO!!!! E UM 2005 MARAVILHOSAMENTE DIFERENTE PRA TODO MUNDO!!

terça-feira, dezembro 28, 2004

Retrospectiva 2004

Um ano que não foi bom...
Um ano que não foi ruim...
Um ano que não foi MEU, mas foi um ano que fez parte de mim...
Um ano que muitas pessoas que fizeram parte da minha vida, se foram...
Um ano que conheci muitas pessoas, fiz novos amigos, perto e longe, e mesmo os distantes estão sempre prontos a me ouvir, me apoiar, a falar bobagens e rir comigo...
Um ano que não vivi um amor, apesar de ter amado...
Um ano que chorei e sorri...
Um ano que errei e acertei...
Um ano que perdi e ganhei batalhas... U
m ano que meu filho me ensinou muitas coisas e aprendeu outras tantas...
Um ano que perdi sonhos pelo caminho, mas dei o primeiro passo em novos...
Um ano que me perdi e me encontrei diversas vezes...
Um ano que reencontrei uma pessoa muito especial na minha vida...
Um ano em que engoli sapos e virei mesas...
Um ano que falei e calei...
Um ano que meu coração não termina em paz, mas um ano em que plantei dentro dele a semente da esperança de um NOVO ANO, bem melhor que este...

segunda-feira, dezembro 27, 2004

O Natal acabou sendo melhor que eu imaginava (ou será que foram as 4 garrafas de champanha??). A alegria do Bernardo com os presentes novos (e os dias ouvindo o som da pistola do Buzz, dos gritos com os amigos, das brigas com as outras crianças, do manhêêêêêêêê a cada 10 minutos... )
Nunca vi gente pra comer tanto, ceia de natal, churrasco, lanchinho... E pra agüentar tudo isso o findi todo, só mantendo o grau etílico acima do normal.... Muita caipirinha de melão (se você nunca tomou, experimenta!!), muito sol e muita piscina (por favor, não me confundam com um camarão!!)
Agora resta só guardar energias para o Ano Novo.... É 2005 já ta batendo na porta.... E isso me lembra: Champanha...criança gritando, convidado bêbado, piscina, sol, camarão..... Ai ai vou eu ter que subir novamente meu grau etílico... Mundinho difícil viu! rsrsrs

quarta-feira, dezembro 22, 2004

Natal

Luzes que brilham e que piscam... Desejo que você seja iluminado e que pisque dentro de você incansavelmente o verdadeiro sentido dessa data...
Festa de mesa farta.... Mas que farto seja os bons sentimentos, o amor, alegria e as pessoas ao seu redor...
Muitos presentes... Que o verdadeiro presente você possa encontrar, não de baixo de uma árvore de Natal, mas nos olhos e sorrisos de todos...
Noite de muitos abraços e cumprimentos... Que você cumprimente não somente os seus, mas sim todos que precisam de um abraço e de uma simples palavra de conforto...
Festa de risos, surpresas e felicidade... Mas que os risos não se percam apenas essa noite, que as surpresas sejam diárias e que a felicidade te acompanhe sempre...
Natal é noite de amor, de respeito, de harmonia, de paz, de esperança, de doar, de participar, de descobrir, de bondade... Faça desses sentimentos não apenas sentimentos natalinos, depende de você, e unicamente de você, que estes sentimentos lhe acompanhem o ano todo...
Esses são meus desejos de Natal pra todos vocês!! Que nesta noite não estejam apenas rodeados dos seus, de quem vocês querem bem... Mas que estejam em paz e em sintonia com vocês mesmo!!
FELIZ NATAL!! E UMA NOITE MARAVILHOSA A TODOS!!!

terça-feira, dezembro 21, 2004

Pela falta de consideração - Te dou flores!
Pelas mentiras - Te dou flores!
Pelo tempo que fizestes eu esperar em vão -Te dou flores!
Dou-te flores, porque só sei dar o melhor de mim.
Dou-te flores, pois os espinhos, você encarregou-se de me mandar...

sexta-feira, dezembro 17, 2004

"Escrevo porque encontro nisso um prazer que não consigo traduzir. Não sou pretensiosa. Escrevo para mim, para que eu sinta a minha alma falando e cantando, às vezes chorando." (Clarice Lispector)
Paro no tempo e penso
Penso na vida
Penso em mim
Descubro com magoa
Que vivo por viver
Que não tenho destino
Nada me pertence
Não pertenço a nada
Ninguém pensa um minuto
Nos minutos que vivo a pensar
Paro novamente...
Encontro-me cercada de ninguém
E a cercar ninguém
No vazio desta existência
Não mais procuro entender
Ou mesmo ser entendida
Vivo simplesmente
Para suportar a presença estúpida
De um mundo ao qual eu não pertenço

quinta-feira, dezembro 16, 2004

Talento

Meninas, segurem-se em suas cadeiras, contenham os gritinhos histéricos e por favor não desmaiem pois não temos médico de plantão. O moço em questão, tem um talento nato para música, uma voz de galã incrível, é bonito e boa pinta. Vou mostrar uma música dele pra vocês, mas contenham-se, afinal ele tem namorada e a música aliás foi feita pra Ela.
Ele não tem blog próprio, mas vocês podem conferir alguns textos (e músicas) deles na Academia Blogueira de Letras.
Meninos, não morram de inveja, pois cada um tem seu talento escondido.
Ainda me lembro
Composição, música e vocal: Zep

A última vez que olhei em teus olhos
Não pude perceber a falta que me faria
Alguns dias doem mais que outros
Tempos como esse me esqueço de mim
Eu tento ser eu mesmo mas só penso sem você
Pensamento voa longe tentando te trazer
Aqui pra perto de mim
Eu tive que ir embora
Meu sorriso também se foi
Coração está doente
Com saudade de você
Então vem, vem, vem, vem, vem
Me beija, me abraça e me cura
Ainda me lembro de cada curva
Cada roupa que tirei de você
Tua mão pequena junto a minha
O teu cabelo molhado
Teus lábios, teu olhar
Fazem parte dos meus sonhos
Eu tive que ir embora
Meu sorriso também se foi
Coração está doente
Com saudade de você
Então vem, vem, vem, vem, vem
Me beija, me abraça e me cura
Então vem
Me beija, me abraça e me cura
Estou colocando o Link para vocês conferirem a voz e o ritmo, é importante dizer que a gravação foi feita em casa, então não esta 100% mas isso não abafa o talento e a linda voz. Clique ai: Ainda me lembro Se gostaram e quizerem mandar um email pra ele o endereço ta aqui: zep20@hotmail.com

terça-feira, dezembro 14, 2004

Sabe aqueles dias que você acorda com a sensação de que precisa dar um tempo, parar respirar fundo, reavaliar algumas decisões.... To num dia assim, num dia que acho que to fazendo coisas que não condizem com o meu eu... Coisas que não quero pra minha vida... Ando falando coisas que não concordo, fazendo afirmações que na verdade não são minhas... Tentando buscar algo, o meu objetivo.
Sei onde quero chegar, o problema é que não sei qual caminho me levará até lá, e por conta disso ando pegando muitos caminhos errados... Sinto-me meio coadjuvante da minha própria história...
Relendo meu blog antigo encontrei um texto que tem tudo a ver com esse meu dia, e como recordar é viver....
"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos"
Charlie Chaplin
Eu não preciso dos aplausos, não quero espectadores na minha vida, quero ser feliz sim, rir, chorar, amar, ser amada... Quero, preciso e vou ser feliz por mim mesma. Afinal quando buscamos a felicidade simplesmente para obter aplausos não estamos de certa forma vivendo de aparências? Na verdade não quero a peça de teatro, quero a vida real, onde nada é ensaiado, onde não temos textos decorados, marcações, onde a iluminação não é perfeita, e a música que toca ao fundo nem sempre é a ideal, sem deixas e principalmente sem diretor, não quero ninguém dirigindo minha vida. Não quero colegas de elenco, quero amigos, família, amores ou companheiros reais... Onde suas falas não sejam as esperadas, mas sejam verdadeiras, sentimentos reais, lágrimas de verdade, não quero beijo técnico, quero o beijo de verdade, num momento de verdade, sem ter que ouvir ao fundo o diretor gritando "Corta!" É assim que sempre vivi a minha vida, intensamente, sem me preocupar com os aplausos, e é dessa maneira que vou continuar.... Mesmo que não seja um espetáculo de sucesso, com bilheteria esgotada, mas é a minha vida, real e sem que a cortina se feche.

segunda-feira, dezembro 13, 2004

O lado negro da net

Infelizmente isso não é mais um daqueles e-mails encaminhados, onde não sabemos da sua origem e nem podemos atestar sua veracidade, não é um conto e muito menos hoje é primeiro de abril. Isso aconteceu com uma conhecida minha.
Paula (esse não é seu nome real), 24 anos, mãe de uma menina de 2 anos, saia a pouco mais de um mês com um carinha que conheceu na net, não era um namoro ainda, ela não conhecia sua família e nem ele a dela, ele a pegava na frente de casa, saiam e ela retornava para casa. Só que dia 03/12 Paula não retornou pra casa, havia saído para ir a um churrasco com os amigos desse carinha. Foi encontrada 8 dias depois, inconsciente, amarrada, amordaçada, com feridas expostas e em um alto grau de desidratação. Conforme contou depois, foi a um churrasco com esse homem e seus amigos, no meio da festa o cara "a serviu" para os amigos, foi então amarrada, amordaçada e violentada por 9 homens, incluindo o cara que ela julgava legal. A casa em que foi encontrada estava vazia e o morador ao lado, chamou a policia quando ouviu os grunhidos que vinham lá de dentro. Hoje ela está no CTI de um hospital e nada garante que ficará bem.
É claro que não podemos apenas culpar a net, afinal gente de má índole, doida, cruel e sem nenhum escrúpulo existe em todo lugar... Isso não é culpa da net, mas temos que convir que a net hoje em dia cria um grau de envolvimento muito rápido com as pessoas, contamos nossas vidas, nossos segredos muito facilmente, nos tornamos amigos íntimos do dia para noite... É isso não é culpa a net, mas é apenas uma prova que autopreservação e precaução nunca é demais.

sexta-feira, dezembro 10, 2004

Lei de Murphy...

Acabo de descobrir mais uma variação para as famosas Leis de Murphy... "Sempre que você precisar do seu celular, ele estará sem cartão". Foi isso que aconteceu comigo ontem à noite, insônia (ok, isso já é comum), mas como diria minha avó: "Mente desocupada, abre as portas para os mais diversos pensamentos".
Então estava eu com a mente completamente desocupada e seguindo a teoria da minha avó, pensamentos brincavam comigo, de diversos tipos, sobre diversas pessoas, viajando geral, fazendo uma análise da minha vida regressa... Até que o bendito celular da sinal de vida...
Foi ai que passei a acreditar no poder infinito da minha mente. PQP vocês não vão acreditar, estava pensando exatamente na pessoa que me mandou a mensagem... Mensagem instigante, do tipo que você não pode deixar de responder... Lá vou eu digito a resposta, seleciono o número e "enviar".... Mensagem não enviada. Quando você quer muito alguma coisa, todo o universo conspira ao teu favor... Menos a tecnologia....
" A probabilidade de alguma coisa acontecer está na razão inversa do quanto é desejada."
Ok Murphy, você venceu, mas só por hoje!!

quinta-feira, dezembro 09, 2004

Meu momento Edson

Das coisas que fiz nada me arrependo, acredito que chorei na hora que devia, que gritei quando tive vontade, que ri de boba sempre que quis, que tive alegrias verdadeiras, que conquistei (e perdi amigos), mas isso faz parte da vida. Que tive amores, dissabores, paixões e sexo (é teve momentos que quis apenas sexo).
Das coisas que fiz nada me arrependo, as palavras que disse , sempre achei que fosse o momento certo de dizê-las e as vezes que calei, julguei o mais acertado a fazer. Nem de ter perdido o pôr-do-sol me arrependo... Quem sabe poderia ter me arrepender das besteiras que fiz? Não, nem disso me arrependo, é aprendizado...
Se for pra me arrepender de algo, me arrependo de não ter sido mais livre, de não ter cometido as loucuras que tive vontade, deveria ter sido mais louca... Mas quanto a isso ainda existe tempo de não se arrepender... Nunca é tarde para MUDAR
"Se você não encontrar razões para MUDAR, invente-as"

quarta-feira, dezembro 08, 2004

Da série de post's inúteis

Estava vendo a nova campanha de Natal da Claro, onde famosos são "enlaçados" pra presente, e fiquei "viajando na maionese"... Eis aqui a listinha (bem humilde) de famosos que não me importaria de ganhar de presente do Papai Noel (É to dando várias opções pra ele, caso aquela pessoa seja muito complicado rsrs)

-Richard Gere -
George Clooney
-Nicolas Cage
-Marcelo Antony
-Reinaldo Gianecchine
-Henri Casteli
-Albucacys
-Chris O'Donnel
-Peter Facinelli (duvido que conheçam esse - mas sim, ele é famoso e um gato)
-Fábio Assunção
-Ben Affleck
-Rodrigo Santoro
-Antônio Banderas
-Rafael Calomeni (Alguém lembra do Expedito de Mulheres Apaixonadas??)

Acho que a lista ficou "bem sortida" e podem ter certeza que não tenho preferência, qualquer um destes, com uma bela fita vermelha de baixo da minha árvore de natal, seria realmente um Sonho de Natal kkkkkkkkkkkkk

terça-feira, dezembro 07, 2004

O que não é amor..

Já falou-se tanto em amor, amizade e paixão... Que tal falarmos do que não é amor? Se você precisa de alguém para ser feliz, isso não é amor.

É carência.

Se você tem ciúme, insegurança e faz qualquer coisa para conservar alguém ao seu lado, mesmo sabendo que não é amado, e ainda diz que confia nessa pessoa, mas não nos outros, que lhe parecem todos rivais, isso não é amor.

É falta de amor próprio.

Se você acredita que "ruim com ela(e), pior sem ela(e) ", e sua vida fica vazia sem essa pessoa; não consegue se imaginar sozinho e mantém um relacionamento que já acabou só porque não tem vida própria - existe em função do outro - isso não é amor.

É dependência.

Se você acha que o ser amado lhe pertence; sente-se dono(a) e senhor (a) de sua vida e de seu corpo; não lhe dá o direito de se expressar, de ter escolhas, só para afirmar seu domínio, isso não é amor.

É egoísmo.

Se você não sente desejo; não se realiza sexualmente; prefere nem ter relações sexuais com essa pessoa, porém sente algum prazer em estar ao lado dela, isso não é amor.

É amizade.

Se vocês discutem por qualquer motivo; morrem de ciúmes um do outro e brigam por qualquer coisa; nem sempre fazem os mesmos planos; discordam em diversas situações; não gostam de fazer as mesmas coisas ou ir aos mesmos lugares, mas sexualmente combinam perfeitamente, isso não é amor.

É desejo.

Se seu coração palpita mais forte; o suor torna-se intenso; sua temperatura sobe e desce vertiginosamente, apenas em pensar na outra pessoa, isso não é amor.

É paixão.

Agora, sabendo o que não é amor, fica mais fácil analisar, verificar o que está acontecendo e procurar resolver a situação. Ou se programar para atrair alguém por quem sinta carinho e desejo; que sinta o mesmo por você, para que possam construir um relacionamento equilibrado no qual haja, aí sim, este é o verdadeiro e eterno amor.

Meu pai disse-me um dia: "- Filha... você terá três tipos de pessoa na sua vida: Um amigo, aquela pessoa que você terá sempre em grande estima, que sabe que poderá contar sempre; que bastará você insinuar que está precisando de ajuda e a ajuda está sendo dada; Um amante, aquela pessoa que faz o seu coração pulsar; que fará com que você flutue e nada importará quando vocês estiverem juntos; Uma paixão, aquela pessoa que você amará, desejará incondicionalmente, às vezes nem lhe importando se ela lhe quer ou não, e talvez ela nem fique sabendo disso. Mas, se você conseguir reunir essa três pessoas numa só pode ter certeza, minha filha: VOCÊ ENCONTROU A FELICIDADE. " (Desconheço a autoria)


E depois dizem que o amor é simples... Encontramos tantos sentimentos disfarçados de amor... Hoje em dia banalizou-se tanto o amor, que o "EU TE AMO" é dito, como quem compra pão na padaria, perdeu-se o sentido, a força e virou apenas mais três palavras do nosso vocabulário, usadas erroneamente, e simplesmente por impulso, por carência, por paixão, por desejo, por medo da perda, mas raramente usada para descrever o verdadeiro sentido que estas representam... Encontrar uma pessoa que faça essas palavras terem o total sentido de seu conteúdo, é mais complicado ainda, encontrar uma pessoa que te respeite, e que você respeite, que haja admiração mútua, desejo, carinho, amizade e o verdadeiro amor... Isso é tarefa que poucos conseguem, mas que todos nós buscamos...

segunda-feira, dezembro 06, 2004

Faz de conta que ela era uma princesa azul pelo crepúsculo que viria,
faz de conta que a infância era hoje e prateada de brinquedos,
faz de conta que uma veia não se abrira e faz de conta que sangue escarlate não estava em silêncio branco escorrendo
e que ela não estivesse pálida de morte, estava pálida de morte,
mas isso fazia de conta que estava mesmo de verdade,
precisava no meio do faz-de-conta falar a verdade de pedra opaca
para que contrastasse com o faz-de-conta verde cintilante de olhos que vêem,
faz de conta que ela amava e era amada, faz de conta que não precisava morrer de saudade,
faz de conta que estava deitada na palma transparente da mão de Deus,
faz de conta que vivia e que não estivesse morrendo, pois viver afinal não passava de se aproximar cada vez mais da morte,
faz de conta que ela não ficava de braços caídos quando os fios de ouro que fiava se embaraçavam
e ela não sabia desfazer o fino fio frio, faz de conta que era sábia bastante
para desfazer os nós de marinheiros que lhe atavam os pulsos,
faz de conta que tinha um cesto de pérolas só para olhar a cor da lua,
faz de conta que ela fechasse os olhos e os seres amados surgissem quando abrisse os olhos úmidos da gratidão mais límpida,
faz de conta que tudo o que tinha não era de faz-de-conta,
faz de conta que se descontraíra o peito e a luz dourada a guiava pela floresta de açudes e tranqüilidade,
faz de conta que ela não era lunar...

Faz de conta que ela não estava chorando.
Clarice Lispector

Estou assim, fazendo de conta... Fazendo de conta que está tudo bem, que as coisas estão se ajeitado, que não choro mais... Fazendo de conta que não to sofrendo, que não to com saudades... Mesmo ouvindo o que não queria ouvir, eu ouvi algo, o que deveria ter me bastado, mas não me bastou.. Fizeram-me um pedido, e to esperando, vou esperar, disse que não ia, mas sei que vou... Sei lá, tem horas que não sei de nada! A única coisa que sei é que pra mim ainda tem uma lacuna, tem algo inacabado... Sabe como se ainda tivéssemos ponteiros a acertar... Mas eu tive a resposta, será que to fazendo de conta que ainda tem algo a ser resolvido? Ou tem mesmo? Enquanto isso, vivo fazendo de conta... Fazendo de conta em muitas coisas.

Logo eu que nunca gostei de faz de contas, nunca gostei de criar coisas irreais, de mentir pra mim mesma...Porque é isso que estou fazendo, me enganando, tentando me convencer que tudo está bem, que sou forte, que isso vai passar logo....

Mas como está custando a passar, meu peito a cada dia que passa está mais angustiado, cada dia fica mais apertado.... Tento ocupar a mente com outras coisas, mas involuntariamente os pensamentos me atormentam... Tento então escrever, mas as palavras tornam-se tristes, ganham estas formas... Meu sorriso não é mais aberto, franco e por muitas vezes nem sincero... Vou vivendo no meu faz de conta há espera de um final feliz, porque dizem ser assim que sempre acaba um faz de conta... "Felizes para sempre"...

sexta-feira, dezembro 03, 2004

Afinidade

A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos. É o mais independente... Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades. Quando há afinidade, qualquer reencontro retorna a relação, o dialogo, a conversa, o afeto no exato ponto em que foi interrompido...
Afinidade é não haver tempo mediando a vida. É uma vitória do adivinhado sobre o natural. Do subjetivo para o objetivo. Do permanente sobre o passageiro. Do básico sobre o superficial... Ter afinidade é muito raro. Mas quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar. Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas. O que você tem dificuldade de expressar a um não afim, sai simples e claro diante de alguém com quem você tem afinidade...
Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam. É ficar conversando sem trocar palavras. É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento... Afinidade é sentir com, nem sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo. Quanta gente ama loucamente, mas sente contra o seu amado. Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios... Sentir como é não ter necessidade de explicar o que está sentindo. É olhar e perceber. É mais calar do que falar, ou, quando falar, jamais explicar. Apenas afirmar...
Afinidade é jamais sentir por. Quem sente por, confunde afinidade com o masoquismo. Mas quem sente com, avalia sem contaminar. Compreende sem ocupar o lugar do outro. Aceita para poder questionar. Quem não tem afinidade, questiona por não aceitar... Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças. É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidas quanto das impossibilidades vividas...
Afinidade é retornar a relação no ponto em que parou sem lamentar o tempo de separação. Porque tempo e separação nunca existiram. Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida, para que a maturação comum pudesse se dar. E para que cada pessoa pudesse e possa ser, cada vez mais a expressão do outro sob a forma ampliada do eu individual aprimorado.

quinta-feira, dezembro 02, 2004

Coisas inúteis sobre mim...

-Tenho uma tatuagem, um ideograma chinês no pescoço, simbolizando sentimento;
-Quando adolescente participei da banda marcial do colégio (essas mesmos com bumbos e meninas de saias plissadas), onde aprendi a tocar, Lira, escaleta e pratos;
-Nunca precisei de homem para trocar chuveiro, borrachinha de torneira, botijão de gás... (vantagens de um dia ter sido uma dura morando sozinha... hj sou apenas dura...);
-Fiz karatê durante 8 anos, estilo vado-kai, sou faixa roxa;
-Se tivesse coragem tatuaria uma iguana em toda costas;
-Pretendo colocar um piercing no nariz e fazer uma tatuagem tribal no pé;
-Só uso dois perfumes: Revelar da Natura (durante o dia) e Carolina Herrera (à noite), ta aí uma boa opção pra quem não sabe o que me dar de natal rsrs;
-Sobre bijuterias, ou uso tudo dourado ou tudo prateado, não dá pra misturar;
-Já fiz balé, jazz e dança moderna (quanto mico a gente não paga por causa da nossa mãe);
-Parei de roer as unhas, o que é um feito, tento em vista a naba que ta minha vida;
-Tenho calor nos pés, durmo com eles destapados;
-Falo dormindo (isso quando durmo, quando a insônia deixa), arranca qualquer segredo de mim nessa hora;

quarta-feira, dezembro 01, 2004

Pane geral...

Não to no meu normal, definitivamente não me reconheço... Bem ontem passei o dia mal, dor de cabeça, vômito e o "escambal" (seria ainda de fundo emocional?!!!), mas trabalhei o dia todo, é sou escrava.... E muito responsável com as minhas pendências... Eis que no meio de uma pendência e uma corrida pro banheiro pra chamar o Hugo, toca meu cel, atendo com a voz de quem ta morrendo:
Jana - Alô
Deus - Oi Janinha, sou eu que saudade de vc... (O Deus grego, que tive a felicidade de ter como vizinho, flertávamos um com o outro, mas ele tinha namorada, e pasmem!! Era fiel!!! Quando ele terminou com a infeliz mudou do prédio - é me mato!).
Jana - E ai tudo bem?
Deus - Tudo sim, eu tava pensando hoje, desde que me mudei a gente nunca mais se falou com tempo, que se acha de irmos amanhã tomar alguma coisa, jantar, sei lá, ficou muita coisa pendente entre nós... (Isso mesmo o Deus estava me dando mole, muito mole, o meu sonho de consumo durante muito tempo, estava caindo na minha cara e eu??)
Jana - Olha Deus, ia ser legal te ver, mas no momento ta complicado pra mim, ando com a cabeça muito bagunçada e acho que não ia ser legal....
Deus - Uma pena mesmo, pensei que tu também querias... Fica pra uma próxima vez então... Beijos, saudades de vc.

É vocês leram certo, eu descartei, não senti vontade de sair com ele. Pode chicotear, mas não ia sair com o cara sem estar a fim, quem se importa se ele é um gato, lindo de morrer, com um sorriso perfeito e legal pra caralho, eu simplesmente não tava com vontade.. Sei o que eu tenho, uma dessas "ites" agudas, sabem? Com nome, endereço fixo e RG... Pois então descartei o Deus...