quinta-feira, maio 24, 2007

Dias de mulherzinha... E eu precisando de um único dia de cachorra...

Eu vou me despedir. Já disse isso. E vou mesmo. Mas não foi ontem. Apesar da chance. Porque ontem eu tava num dia de mulherzinha. E não tem condições de uma despedida dessas em dias de mulherzinhas. Pra me despedir de você eu preciso estar num dia de cachorra. E não foi ontem. Porque ontem eu queria dormir abraçada. Porque ontem eu queria sentir esse cheiro amadeirado que teu corpo exala naturalmente. Ontem eu queria era deitar no teu peito, enroscar o meu pé no teu e ficar ouvindo você falar de música. Porque ontem quando falava da vida de casinha com cerquinha branca e labrador correndo no pátio. Você me falava de uma vida de casinha com grades brancas e teu cachorro de fila meio mestiço correndo pelo pátio. Eu sei. Não vai rolar nem um nem outro. Mas ontem no meu dia de mulherzinha, preferi acreditar que era bem possível tudo isso. Porque ontem tudo que eu queria era me fechar nesse mundo de fantasias que criamos pra gente. Porque eu sei que mais dia, menos dias a realidade vai enfiar o pé na porta. E sabemos que esses dias são contados. Porque eu to quase tendo que voltar pra minha vida. E por fim nessas férias que dei a mim mesma. Porque mesmo você me dizendo que tudo é possível. Eu sei, porque vivi mais do que você, que não, nem tudo é possível. Esse conto de fadas completamente as avessas termina quando minha vida forçar a entrada e eu não tivermos como segurar. Porque esse dia, livres de toda e qualquer responsabilidade, não é a minha vida real. Eu vou me despedir. Mas não consegui fazer isso ontem. Mesmo que você não saiba disso. Porque não vai ser uma despedida convencional e nem anunciada. Mas lá no fundo. No intimo. Você já sabia disso. Quando me perguntou se eu estava gostando. Quando disse que às vezes mesmo gostando as coisas evaporam no ar. E que não queria isso. Mas a gente sabe que é isso que vai acontecer. A gente sabe que eu vou me despedir. Não foi ontem. Quem sabe seja hoje. Quem sabe amanhã... Eu só preciso de um dia de cachorra pra isso.

6 comentários:

Lua disse...

Jana Jana Jana...
Me diz o que vc tem a perder?
É realmente complicado incluir uma pessoa em nossas vidas, ter paciencia, quando todas as coisas ao nosso redor somos nos que temos que organizalas. e pra que + um problema. Td tem seu tempo e seu limite. e vc sabe o que sente, se nao quer, se nao esta preparada, curta até onde for necessario e conveniente para vc gatissima. so nunca tenha medo de viver, pq msm dizendo adeus uma hora vc vai parar e se perguntar mesmo o pq e talvez se arrepender ou se sentir mal como se tivesse passado meses e meses com aquela pessoa... mas vc sabe o que quer, nao sabe? divirta-se nos dias de mulherzinha é o minimo, na maioria dos tempos tempos que ser cachorras... entao aproveite esses momentos.
beijos

ki-colado disse...

É Jana...

O seu texto é bem melancólico, e só posso dizer-te que o pior dos piores arrependimentos é o de não ter tentado, de não ter feito, de não ter realizado, porque se foi feito o possivel e não deu... paciência tentou-se, o que fazer?
O ruim é quando poderia ter sido feito e não fizemos o que poderia ter dado certo. A dúvida sempre acompanhar-nos-á enquanto houver fracassos por perto.

Espero que entenda!

Bjos.

À deriva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
À deriva disse...

Se eu fosse vc usava seu lado cachorra para dar uma puta noite de sexo pra ele. E no dia seguinte, deixa a mulherzinha cuidar, tomar banho junto e começar tudo de novo.
Tem certeza mesmo que quer dispensar ele? Alguém que faz vc querer ficar com a cabeça encostada no ombro não é de se jogar fora.

Ah...eu dava quase tudo para estar no seu lado mulherzinha. Desde, é claro, com o homenzinho do lado, ou em qualquer outra posição.

Anjo de uma asa só disse...

segunda feira foi meu dia de cachorra,mas,foi menos triste do que eu imáginava, derramei algumas lagrimas...mas sorrir, pois sei que valeu a pena cada segundo.

J@de disse...

Não dá prá correr quando a mulherzinha está à flor da pele... o jeito é esperar ela se acalmar e dar lugar prá quem sabe resolver o problema... se for um problema né?
Beijos!!