segunda-feira, agosto 20, 2007

Raio X


Gosto de azul e preto. E não suporto rosa. Não gosto das minhas coxas, grossas de mais E minha barriga pós-filho me incomoda, faria lipo sem nem pensar. Mas tem partes em mim que gosto muito. Gosto do meu colo e dos meus seios. Gosto do meu pé. E dos meus olhos. Não entendo nada de pintura. Impressionista. Neo Clássica. Cubismo. Construtivista... O que eu sei é se gosto ou não gosto daquilo. E pra mim me basta. Assim é com música, não entendo nada de música internacional, não sei quem canta nada. Apenas gosto ou não. MPB é meu chão, é o que eu ouço e me perco.

Gosto de massagem e cafuné. Mas odeio me mecham no meu umbigo. Adoro desenho animado. Amo manga e não como morango nem sob tortura. Até me provarem que estou errada não mudo de opinião. Mula empacada. Não me ligo em horóspoco, apesar de o ler todo dia. Não mudo minha crença, e respeito à crença de todo mundo. Gosto de sorvete de chocolate e creme com passas. Sol com frio. Não posso com banho frio. Até no verão tem que ser morninho. Não sou escrava da chapinha e da escova. Gosto dos meus cabelos lisos, mas os adoro crespos também. Gosto de serra e frio. Fondue, vinho e uma companhia, fazem minha felicidade por vários dias.

Gosto de morenos, mas abro exceção para alguns loiros na minha lista. Gosto da palavra. De palavras. Tem palavras que nos enchem a boca pra falar. Ruborizar, hipoteticamente, bunda... Gosto delas. Dou risada de graça. De tudo e de nada. Odeio gente fresca, pra falar, pra comer, pra andar. Não enrolo e não gosto de ser enrolada. Adoro boteco e cerveja. Mas gosto de bons restaurantes também. Minha perdição é culinária japonesa. Em outra vida devo ter sido gueixa de alguém. Adoro churrasco e massas. Como salada quando a crise de consciência esta muito grande, e como reclamando. Tenho medo de altura e de escuro. Mas já fiz coisas nessa vida que envolvia altura e escuro. Eu acho que sou meio masoquista. Medo me da uma espécie de prazer.

Acampar pra mim, só com toda infra-estrutura que um Chalé no meio do mato pode te dar. Não gosto de insetos, tenho medo de barata, ratos, cobras e todo e qualquer animal pegajoso me da asco. Alguns homens estão nessa categoria. Chocolate é minha perdição. Vinho tinto seco também. Quando meus conceitos são quebrados, fico meio atordoada. Gosto de ter o controle e de dar a última palavra. Mas não gosto de gente carneirinho. Ninguém, pra mim traduz melhor as pessoas e as sensações do que Clarice e Caio. Leio muito. Leitura útil e inútil. Meu maior problema é a boca se encontrar tão perto do cérebro, geralmente não dá tempo de pensar e eu falo antes. Meu paladar é infantil e se não engordasse comia besteiras todo dia. Tenho gastrite nervosa. Sou estressada, e ano passado isso me rendeu quase uma úlcera.

Não acho que a gente se arrependa somente do que não faz, me arrependo de muitas coisas que já fiz na vida. Já fiz e tentei coisas sem explicação. Aprendi da pior maneira a valorizar a vida. Já disse coisas que me arrependo. Já bati portas, quebrei copos. Já escrevi cartas de amor. As mais bregas e apaixonadas cartas de amor. Já chorei, já fui piegas. Tatuei colarinhos, usei os decotes mais ousados. Já dei vexames, já fugi de casa. Já solucei em despedidas. Já disse adeus sem chorar. Já fiz surpresas. Já dei presentes surreais. Já ganhei um outdoor de presente. Já passei noites em claro roendo as unhas. E chorei trancada no banheiro.

Quero me casar. Não na igreja. Casar de alma com alguém. Mas confesso que já meio que perdi as esperanças disso. Eu penso de mais. Em tudo. Acho que já vivi muita coisa, e não construí nada. Às vezes acho a existência inútil. Meu esporte preferido é a inércia. Sou ciumenta, possessiva e confesso, meio enfezada. Gosto de sexo, de todos os tipos. Mas não com todo mundo. Não tenho pudores. Realmente acho que toda mulher deve ser santa e puta. Dinheiro não é tudo, mas sem hipocrisia, é importante também. Tenho vontade de escrever um livro de crônicas, mas sou autocritica o suficiente pra saber que me falta talento pra isso. Quero hipoteticamente uma casa com cercas brancas e um labrador. Mas pode ser um apartamento e um chiuaua.

10 comentários:

Solin disse...

Jannaaaaaa!!!!!!!!
And inspirada. Vc num fez im raio X. É o abecedário.
A última parte deu vontade de chorar (olha que boba!!)
O post anterior tá mto phod..

bjs p vc Janaaaa

Anônimo disse...

bom, disso que vc escreveu, um pouco eu já sabia, o que ñ sabia fiquei sabendo, e o resto que vc ñ contou quero descobrir, já que vc falou tanto sobre vc, queria dizer algo sobre mim, EU ESTOU APAIXONADO POR VOCÊ, e isso me assusta, vc me assusta, mas vc desperta algo tão intenso em mim, como o prazer que vc tem dos medos, eu sinto um imenso prazer do emdo que tenho de vc, de estar louco por vc, beijo na boca

Mônica disse...

vixeeeeeeeeeeeee! quem é o ser aí q deixou essa declaração??????????

Carol disse...

uau!
"Me lí" em grande parte do seu texto.
Adorei seu raios x.

beijos!!!

Janaina Staciarini disse...

Tirando a parte do chiuaua, eu queria ter escrito este texto. Pode trocar o chiuaua por um poodle?
Você é linda, Jana. Muito.

Lu disse...

Adoro quando escreve assim...
'Faria uma lipo sem nem pensar' foi engraçado hauahauahahauahau
=****

jak disse...

Ai ai, tanta coisa boa nesse post q até tive algumas sensações.

Bjo gde !

www.baitaflorao.blig.ig.com.br

internecriez.blogspot.com disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda_Bia disse...

um monte de coisa igual a mim! fico besta com isso, hehehe!
beijos!

Lily disse...

nossa! adorei!

temos muuuuita coisa em comum!

o lance da mpb, vinho tinto seco, clarice e caio, odiar mexer no umbigo (ODEIO MUITO)e, principalmente, o lance da casa com o labrador (mas q tb pode ser um apartamento com um chiuaua! hahaha)!

bjksss