quinta-feira, agosto 02, 2007

E eu que não amo ninguém...

Não amo ninguém. É a primeira vez em muito tempo que eu não amo nenhum homem. Ninguém me arranca calafrios, ninguém tira o meu sono, ninguém me faz ficar ao lado do telefone esperando uma ligação. É estranho. Não estou acostumada com isso. Vivi sempre em montanha russa. Sempre com borboletas a minha volta, com estomago em nós, sempre com aquela sensação sufocante ou salvadora. Mas eu não amo ninguém, e isso me causa uma estranheza absurda. O não amar influi em várias coisas, ninguém em faz ficar horas na frente do espelho querendo parecer atraente, ninguém me faz querer usar aqueles sutiãs com rendas, babados e arames, e eu posso livremente usar meu sutiã de algodão velhinho, mas extremamente confortável. Não ando nem tendo que depilar as pernas com tanta regularidade. É claro que não tenho com quem dormir em noites frias, pra quem preparar alguma surpresa, não tem alguém que eu queira abraçar até sufocar, e que a falta chega a doer na alma. É muito estranho esse sentimento de pensar no “eu” e não no “nós”. O que eu quero fazer, o que eu quero neste momento, o que agrada somente a mim e mais ninguém. É uma sensação estranha. Uma libertação esquisita. Que não te da mal estar, mas também não te leva ao cume dos sentimentos. Que não te faz completa, mas também não te faz incompleta. Uma estranheza que te faz procurar, afinal o relógio não para. E a gente quer muitas coisas nessa vida, aquela coisa que dizem que temos que ter durante a nossa passagem por aqui. Mas ao mesmo tempo não perder muito tempo, muito esforço com isso. Que te da até um toque de egoísmo. É você, você, você e só você. E tudo isso é muito estranho pra mim... Não é que eu goste. Mas aqui no fundo, bem no fundo eu também não desgosto... Só me é incomodamente estranho...

"Porque você não pode voltar atrás no que vê. Você pode se recusar a ver, o tempo que quiser: até o fim de sua maldita vida, você pode recusar, sem necessidade de rever seus mitos ou movimentar-se de seu lugarzinho confortável. Mas a partir do momento em que você vê, mesmo involuntariamente, você está perdido: as coisas não voltarão a ser mais as mesmas e você próprio já não será o mesmo."
Caio Fernando Abreu

16 comentários:

Lorita disse...

É uma sensação de vazio e ao msm tempo paz consigo msm, nos deixa menos vaidosa, mas é tão bom o sutiã velhinho...

Bjm

Dani disse...

A solidão é necessária, mas particularmente não gosto de estar sozinha.
bjss

Vivi disse...

Pode -se sentri vazia...mas ainda assim, acho melhor vc se sentir cheia...cheia de liberdade e de voc~e mesma...
Que é estranho é...Mas nao deixa de ser bom!

bjus

The Immature Girl disse...

isso me lembrou essa música:

Como eu pude ser tão imatura
em pensar que ele poderia substituir
os elementos que faltavam em mim?

Que preguiçoso da minha parte!

bjus!

isabella disse...

Sinceramente.....sorte a sua minha amiga...sorte a sua.


bjs!!

DO disse...

Pode parecer estranho,JANA,mas tenho certeza que é provisório.
Logo vc vai perder o chão novamente...

Beijão e se cuida!!

Estava Perdida no Mar disse...

Eu vim pensando justamente isso dentro do ônibus hj. Meu coração não suspira mais...faz tempos. Acho esquisito isso. Sou acostumada a estar sempre gostando de alguém, mesmo não estando com a pessoa...gosto da sensação de ter uma meta sentimental...conquistar alguém ou até esquecer, mas agora não tem nada...conheço várias pessoas...umas legais e outras nem tanto, mas nenhuma mas me faz ter sonhos ou pesadelos...nenhuma mexe comigo...me faz delirar acordada ou ficar me deliciando na parte de lingerie do shopping. Que coisa esquisita.
Beijos

Edson Marques disse...

Jana,


um texto sentido para se pensar...




Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.



Abraços, flores, estrelas..


.

cilene disse...

E bom ficar um tempo sozinha..so pra gente..bom fim de semana

Vivi disse...

bom final de semana, janaina...
(saudade das tuas novelas)

Ana D disse...

Por vezes a gente se perde, se acha, se estranha e volta a se reconhecer..rsrs O importante sempre é que todos estes estados de espírito não esteja 100% condicionado aos desejos de outra pessoa...Por isso é bom que a gente ame e compartilhe, mas seja intrinsicamente só, ou seja, a gente nasce sozinho e morre sozinho, essa é a essência ne ? Por vezes temos parceiros de vida, mas por vezes precisamos estar só :)...Ops..Filosofei kkk..beijão

Etc e tal disse...

oieeeeeeeeee

menina vou ter que fazer uma cirurgia mês que vem... num é muito grave não, é que eu estou com um estreitamento no duodeno dai tenho que usar uma sonda p/ me alimentar... é muitooooo ruim.. como sou dengosa fico aki fazendo uma tempestade, mas reza ai falow??

bjus e estou morrendo de saudade de ler suas super aventuras..hahahahaha

fuiiiiiiiiiiii

Janaina Staciarini disse...

Pois eu amo. Uma única pessoa desde sempre. E mesmo assim, há o vazio. O vazio de um amor correspondido e não vivido. É triste.

Solin disse...

Talvez, uma hora isso seja bom pra vc...
Não sei... pensar, se conhecer melhor, se permitir sem preocupações..
Deixa o tempo falar né.

Um bjo e fik bem ;)

Lily disse...

eu cheguei à conclusão de q eu sou viciada em amar!

tem mtos anos q eu passou de um amor pra outro... e realmente, qndo naum tenho alguém pra amar, me dá uma agonia de naum ter em qm pensar, naum qm querer bem....rsrs

enfim...
tem um mimo procê lá no blog!

bjão!

Fabiano Roberto disse...

é mesmo estranho ficar sozinho, e as vezes nem sentimos falta de alguém

mas acredito que todos encontraram um bom modo de viver afinal a felicidade não tem forma nem um modo certo e pré estabelecido.