segunda-feira, novembro 13, 2006

Porque a vida não vem em tópicos também?


- Nada de vontades e desejos realizados. Vai ficar tudo incubado, pra mais de duas semanas. Quando conseguir sair, vai explodir...

- To podre, completamente podre. Meu nariz ta mais pra rena do nariz vermelho, minha voz que já é rouca, ta mais pra taquara rachada... Passei o finde assim, animadaaaaaaa...

- Preciso de dinheiro. Preciso arrumar alguma forma de conseguir dinheiro... To pensando seriamente em assaltar um banco...

- Eu respeito à religião de todo mundo, mesmo não concordando com os princípios de algumas delas, eu respeito. Pois acho que se sua religião suprir as tuas necessidades ela é boa pra vc, se vc encontra a paz que precisa nela, ela é boa pra vc. Mas eu espero o mínimo de respeito pela religião que escolhi, pela religião que sigo. Respeito. Preconceito é algo que me tira do sério.

- Nietzsche disse: “É preciso ter caos e frenesi dentro de si para dar à luz uma estrela dançante", ou seja, quando nos encontramos no meio do caos, dos problemas é que estamos no ápice de nosso processo de criação, é nesse momento que podemos mais, que encontramos as melhores soluções. Portanto as tristezas, decepções, seriam algo bom, que nos fariam evoluir. Adoro Nietzsche, o acho realmente brilhante, mas queria poder perguntar pra ele, o quanto de caos cada um de nós precisa pra parir a tal da estrela dançante, porque se fosse pela quantidade de problemas eu já devia ter meia dúzia de pontinhos brilhantes dançando a minha volta.

- Sabe aquela sensação de quem roda, roda, roda, e não sai do lugar? Pois é to vivendo ela...

- Bernardo fez uma lista de Natal, mandou pelo correio junto com a carta para o Papai Noel... Olha nem se eu fosse o próprio Papai Noel para dar conta dela... Arrancando os cabelos!!!

- To me sentindo péssima, uma péssima mãe na verdade. Não sou aquele tipo de mãe que acha que palmada faz mal. Mas tb não espanco meu filho. Às vezes que precisei dar uma palmada são raras, geralmente coloco de castigo pra pensar e pronto. Mas ontem Bernardo me tirou do sério, me levou ao limite, e acabei dando uma palmada na bunda dele. À noite, ele tava lendo um livro sobre uma bruxa que transformava as pessoas que maltratam crianças em sapo. E disse que eu iria virar uma sapa porque eu tinha maltratado ele. Disse que uma palmada não era maltratar, porque ele sabia muito bem o que tinha feito. E ele me olhou nos olhos e disse “No precisava ter dando em mim, me colocava de castigo e pronto. Me maltratou sim!” Claro, eu sei que ele é ótimo em fazer esse teatro todo, mas qual mãe não ficaria com um nó no peito, com aquela interrogação na cabeça: “será que peguei pesado?” É tão difícil saber qual é o certo e o errado...

- Eu sei, eu sei, post péssimo. Dia estranho, com questões do passado pendentes pra serem resolvidas, nós dentro de mim para serem desfeitos, rumos para serem encontrados... Diazinho do cacete viu!

5 comentários:

Alba Regina disse...

sabe o tópico três? se precisar de companhia ... vambora!!! kkkk ... ;)

Vanessa disse...

Oi!
Parabéns pelo Destaque no GB.
Adorei seu blog.
beijokas

Tati disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Tati disse...

eu tenho tentado não me julgar tanto, não me cobrar tanto, não me exigir tanto. acho que às vezes a gente pesa demais a mão na gente mesmo. parece inevitável em algumas ocasiões, mas a verdade é que de vez em quando precisamos simplesmente entender que fazemos o possível... e o possível é suficiente, pq é só o que dá prá fazer naquele momento.
e, se me permite... vc é um ser humano e, mesmo mãe, ainda é um ser humano. e vc fez o que era certo prá vc na hora. na próxima vez talvez seja diferente, pq agora vc já passou por isso...

beijos ;-)

Bellaessence disse...

Eita...assaltar um banco seria uma boa!Como já diria Sidney Magal:êo êo,me chama que eu vooooou(rsrsrsrsrs)


Bjoxxx