quinta-feira, novembro 09, 2006

Desejos

(Adapatação do texto "O não que tinha alma de sim" de Tatiane Bernardi)

Só quem tem o poder de te fazer sentir viva, pode fazer você se sentir morta. Só quem arrepia cada centímetro do seu corpo e faz você sentir o sangue bombear num ritmo charmoso, é capaz de estragar o mundo quando parte. Só quem tem o poder de tornar o mundo leve e fazê-la flutuar, também pode afundar sua noite e fazer com que seu corpo se arraste.

Aonde está a força de negar um desejo se enquanto ele não é saciado continua existindo? Os desejos nascem, crescem e tomam conta do seu corpo e só morrem depois de saciados, ou até que você substitua o personagem apenas pra saciar os desejos antigos... E às vezes, nem assim eles se vão, ficam lá a formigar em todos os lugares do seu corpo.

O maior problema dos desejos, eles não aceitam não como resposta. Você só coloca um ponto final nele se for até o fim. E o fim pode ser um simples enjôo ou, na pior das hipóteses, a morte. Mas você viveu. Para matar um desejo é preciso viver, nem que depois você morra junto com ele.

Vivo ultimamente matando meus desejos, dos mais pequenos aos mais sujos, de que vale a hipocrisia do não, se o corpo inteiro lateja pelo sim? Tenho uma lista de desejos camuflados, que por hipocrisia fui guardando, negligenciando a sua existência... Não quero mais aumentar a lista, quero me entregar a eles sem ao menos tentar explicar a sua efemeridade.

Toda traidora tem seu dia de enganada. Toda vontade negada tem seu dia de câncer. Todo silêncio tem seu dia de grito desesperado. Cansei disso, de negar vontades, esperando que elas se transformem em algo que mais cedo ou mais tarde vai me ferir.

Se for pra ferir, que me fira então no êxtase do desejo saciado.

Beijos pessoas!

4 comentários:

dani disse...

Nossos circulos interminaveis, que ao final só vamus sobrepondo neh, entendi e é preciso encerrar cada um deles e se tiver q começar que seja sem medos ate o decidr terminar...

grande beijo

Rainha de Copas disse...

faça. depois, se doer, sara.

marconi leal disse...

Apoiadíssima! Bravo! Beijos.

Logan/Lord Morpheus disse...

NOssa, fica até difícil comentar um texto forte desses, e tão verdadeiro. Só posso dizer q concordo plenamente, e q escreveu algo forte, mas cheio de beleza, meus parabéns... E só quem é importante pra nós, pode realmente nos machucar... Mas mesmo a pior ferida, um dia cicatriza.
Bjus insanos e escarlates