segunda-feira, novembro 20, 2006

Alma de atriz...


Agradeço todos os anos de teatro que tive, a experiência com o público, nunca quis ser atriz, nunca quis fazer aquilo para minha vida, mas sempre quis ser muitas, no fundo sempre quis ter o dom de enganar, de ser culpada parecendo inocente...

Talvez seja isso que me faça hoje ser quase parecendo inteira. Eu quase consigo ser feliz, mas se você me encontrar ao dobrar a esquina me verá como alguém feliz inteira. Eu sei enganar, eu sei fingir, eu sei atuar na minha própria vida.

Eu lanço sorrisos falsos recheados de sinceridade. Sei ser engraçada até quando a alma sangra. Posso passar a noite toda dentro de um personagem, você pode escolher meu bem como quem quer estar. Tudo pra não mostrar minha verdade pra você. Finjo interesse por suas histórias fúteis e você nunca vai perceber o tédio que me causa. Eu atuo, e atuo bem. Tão bem que chego a enganar a mim mesma, chego a me convencer que estou feliz. Espanto os pensamentos da cabeça, porque eles não se encaixam na personagem daquela noite.

Provoco você, e você nunca percebe o quão clichê são essas provocações, você me acha ousada, você me acha interessante, mas querido são clichês apenas, com algum enfeite que uso pra enganar você, pra enganar a mim mesma.

Sento num café com alguém que me pergunta como vai a minha vida, e se não pinto algo cor de rosa, chego perto do lilás, uma vida lilás com pinceladas de amarelo, é assim que você acredita ser a minha vida. É assim que eu quase chego acreditar que ela é.

Você diz que sou um achado, porque sou divertida, provocante e decidida... Máscaras meu bem, máscaras... Pra não te mostrar que lá no fundo eu chego a ser entediante. Porque você não quer ver a verdade, porque no fundo eu não quero te mostrar a verdade. Porque a verdade não é divertida, provocante e decidida, a verdade é um saco.

A verdade eu convivo todos os dias, quando chego em casa e tiro a máscara da personagem do dia, quando me dispo de todas as suas frases prontas, de todos os seus trejeitos, de toda graça que ela possui. A verdade é aquela que me deparo a noite, sozinha no meu quarto, e garanto ela é um saco...

5 comentários:

Jak disse...

Tudo mentira, assim como eu...inventando coisas para pareceer e me poupar dos comentários de pena.

Anônimo disse...

A verdade não precisa ser bonita nem feia; muito menos um saco. Ela simplesmente é o que temos. O que faremos com ela, sim, dará o sentido de nossa caminhada. Todos temos que vestir algumas máscaras diariamente. Porém, o mais importante é saber para quem gostaríamos de tirá-las ... Bobby Bishop - www.h18.blogger.com.br

DO disse...

Anos atras fiz só seis meses de um curso de teatro para iniciantes e gostei bastante. Aí a professora elogiu-me na frente de todos,dizendo que eu não sabia do meu potencial...
Resolvi encerrar ali mesmo as minhas "atuações",JANA. Este negócio de usar máscaras não é comigo,hehehe
Beijão!

Aju disse...

Ta ok, ja q estamos falando de mascaras e de verdade, tenho que lhe contar uma coisa:

- Eu sou um super heroi!

:P~

Nilza disse...

Olá!!
Hoje, vim exclusivamente lhe prestar uma homenagem e deixar um grande beijo. Faça-me um visitinha se puder..ok?
Beijos