terça-feira, novembro 21, 2006

Pai



Você se foi cedo de mais. Você não teve tempo de me dar seus conselhos. Não teve tempo de me dar bronca por chegar tarde em casa. Não teve tempo de curar meu primeiro porre. Não teve tempo de pegar seu neto no colo, nem de equilibra-lo na palma da mão como fizeste com todos os outros. Não teve tempo suficiente para implicar com todos os meus namorados. De todos seus filhos, fui eu que perdi mais, fui eu que o perdi mais cedo... Não tivemos o tempo necessário juntos. Mas tivemos tempo suficiente pra que eu pudesse ver teus olhos cheio d’água nos dias dos pais. Tivemos tempo suficiente para cavalgarmos juntos. Tivemos tempo suficiente pra que tu me ensinar a tirar leite de vaca. Para que tu me mostrasse que o importante nessa vida é a quantidade de pessoas boas que temos a nosso redor. Tivemos tempo suficiente para dormimos abraçados quando eu tava com medo. Apesar das longas ausências com suas viagens, tivemos tempo suficiente para estarmos juntos quando eu precisava, para estarmos juntos quando era necessário, para estarmos juntos...

Foste cedo de mais, descumpriu a promessa de nunca me abandonar, você me disse que nunca me deixaria, e um dia eu acordei e você simplesmente tinha ido. Não o perdoei, não me perdoei e demorei anos pra perdoa-lo por isso. Na verdade era medo de esquecer teu rosto, esquecer tua voz, esquecer os momentos que passamos juntos. Achei que era pequena de mais para guardar essas lembranças e a cada dia sofria com medo de apaga-lo da minha memória. Isso nunca foi possível, pois você havia me ensinado que tudo aquilo que guardamos no coração nunca se apaga. E você nunca se apagou. E você a cada dia esta mais presente, e sei que esta comigo diariamente.

Feliz Aniversário Pai! Uma boa festa ai em cima!

2 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Morcego disse...

Oi Jana
Tenho certeza que ele está realmente presente no seu coração. Não fique triste, ele partiu porque é assim que acordamos antes de virmos para cá, que um dia retornaríamos ao Criador. Mas isso não significa abandono e um dia estaremos todos lá, juntos de novo.
Um dia repleto de boas lembranças.
Um grande e fraterno abraço.