terça-feira, fevereiro 06, 2007

Das lembranças inúteis...


Eu lembro de um carinha que fiquei em um carnaval da adolescência, não lembro o nome dele, mas ele era a cara do Charlie Sheen. Lembro de uma redação que fiz no primeiro grau, onde falávamos dos nossos sonhos, e lembro que meu sonho já mudou tanto de lá pra cá. Lembro de todos os números dos meus documentos (ok, isso é realmente útil). Lembro de algumas conversas, de alguns hiatos. Lembro do meu primeiro porre, na escada de um clube, debatendo incansavelmente que o hoje ainda não é amanhã e não importa que seja além da meia noite. Pra mimo hoje só é amanhã depois que eu durmo ou depois que amanhece (e isso é ate hoje!). Lembro do salva vidas de um verão passado (uii!!), apesar de não lembrar do nome e nem da cara, lembro dos braços (uiii de novo!). Lembro de cor alguns telefones de pessoas que nem falo mais, mas não sei os números de pessoas que ligo todo dia. Lembro do cheio de serragem que tem lá na fazenda, aonde eu não vou a mais de 10 anos. Lembro do primeiro feijão que plantei no algodão e de como chorei quando ele morreu. Lembro de uma professora que contornava a boca com um lápis preto e ficava ridículo. Lembro do meu primeiro sutiã, e apesar de não lembrar tenho guardado a minha primeira calcinha, rosa, cheia de babados (como uma criança conseguia se sentir confortável com aquilo? Meu trauma com calcinhas deve vir dai). Lembro de um chinelo velho e fofo que meu pai usava. E me lembro da minha primeira piscina de plástico. Lembro que fiz uma coleção de pedras (pedra da rua mesmo), mas não lembro onde ela foi parar. Lembro de ter tido uma insolação bem num ano que namorei um surfista. Lembro de ter comigo lesma e ter odiado e cuspido tudo (e o povo lá com cara de comida chic), assim como lembro que experimentei caviar e achei igualmente ruim. Sim eu não sou nada fina pra comidas. Eu lembro os lugares que causam arrepios em corpos que nunca mais vou tocar. E lembro de toques que não vou ter mais. Lembro de um porta retrato que tinha na casa da minha avó, onde tinha a fotos dos meus bisavós, mas não lembro da cara deles, só do porta retrato. Lembro que teve uma época que ficar acordada a noite toda não me destruia no dia seguinte. Só não consigo me lembrar pra que comecei esse texto, acho que na verdade só queria falar do carinha que fiquei com a cara do Charlie Sheen, porque me lembrei dele esse fim de semana.

7 comentários:

J@de disse...

Todas essas lembranças são muito úteis sim!! E eu fiquei com um carinha que era a cara do Bruce Williams e eu sempre lembro dele!! hehehehe!!
Beijos!!

Vanessa disse...

Aii adoro ler essas coisas de lembranças e como elas marcam, inclusive coisas simples!
Minha semana passada foi um saudosismo total! Mas foi ótimo! Adorei relembrar...
E seu texto arrasou!

Ah sim, minha puta louca agora tá quietinha... hahahahaha

beijocasss ;o)

Soraya disse...

"Eu lembro os lugares que causam arrepios em corpos que nunca mais vou tocar. E lembro de toques que não vou ter mais" ... Essa parte do seu texto foi a que mais me tocou. Me lembrei agora de cheiros, de toques e de sensações que eu também gostaria de reviver. Que texto forte Jana... forte e doce.... chegou a doer. Bjos

Sujeito Oculto disse...

Lembro do meu primeiro beijo, uma sensação que não volta.

Blogue da Magui disse...

Boas lembranças.A minha memória é ótima: Não me lembro de nada.

Morcego disse...

Oi Jana...
Hum, lembro que minha mãe acabou contando que quando era pequeno caí e bati direto com a cabeça. Também lembro a primeira vez que fui parar naquela casa que tem uma luz vermelha na porta. Eh...Eh...Eh...
Mas em um belo dia, caí quase duro na garagem de casa e a partir daí não lembro muito bem nem o que almocei ontem! Como costumo dizer, sou um cara de sorte! Não lembro nem dos meus credores! Eh...Eh...Eh...
Um dia super show, com bons ventos e ótimos vôos.
Um grande e fraterno abraço.

Ivan disse...

Reli umas agendas antigas, que guardam os registros de uns dias... lembrei de umas coisas... Linkei essas coisas com os dias de hoje. Sorri menos do que queria.