quarta-feira, janeiro 31, 2007

Pout pourri de assuntos


Feriado

Sexta é feriado, para os católicos Nossa Senhora dos Navegantes (padroeira aqui da city), para mim Iemanjá.

Iemanjá, Deusa da nação de Egbé, nação esta Ioruba onde existe o rio Yemojá (Iemanjá). Mãe da maioria dos Orixás é considerada a dona da maternidade, do casamento e família. Os filhos de Iemanjá são fortes, altivos, rigorosos, algumas vezes impetuosos e arrogantes, facilmente irritáveis, mudam de humor de um instante para o outro; são capazes de perdoar uma ofensa, mas não de esquecê-la. São sérios, maternais e preocupados com os outros. Amorosos, inteligentes, corajosas, sutis, elegantes. Seus filhos são imponentes, majestosos e belos, calmos, sensuais, fecundos e cheios de dignidade. As filhas de Iemanjá são boas donas de casa, educadoras pródigas e generosas. São possessivas e muito ciumentas. Têm o sentido da hierarquia, fazem-se respeitar e são justas, mas formais; põem à prova as amizades que lhes são devotadas.


Resoluções para 2007

Eu sei que não vou cumprir nada daquilo que escrevi. Mas quem disse que não posso ser utópica?


Livros

Li no fim-de-semana, O Caçador de Pipas, se não leram, vão ler agora. Simplesmente maravilhoso. Um livro sensível, que fala de nossas culpas e de como uma hora ou outra a vida nos colocará frente a frente com nosso passado.


Compras

Sabe quando você precisa urgentemente comprar algo? Eu preciso. Mas não sei ainda do que preciso. Só sei que preciso (sim! Mulher consumista). Queria ir pro shopping e torrar o limite do cartão (se ele ainda tivesse limite), torrar todo saldo do banco (se ele não tivesse no negativo), torrar todo dinheiro da minha carteira (se houvesse algum nela). Comprar para tapar um buraco. Felicidade momentânea. E a felicidade não é mesmo momentânea?

Tristeza X Felicidade

E ontem eu ouvi: “Mas e você? Ta triste ou ta feliz? Não te decidiu né. A gente só se arrepende daquilo que não fez. Ninguém é todo mau, nem todo bom. Vai, mas com um pé na frente, outro atrás e os dois fincados no chão. Porque da nossa vida apenas quem sabe é nós mesmos, ninguém absolutamente ninguém tem nada a ver com isso. Tudo que tinha que acontecer já aconteceu, então para de ficar na gangorra e decide se desce ou sobe”.

Então, enquando não tiver nada melhor pra fazer, eu to indo lá...

Trident de Canela

Como a vida é feita de detalhes. De coisas que fazemos ou deixamos de fazer sem perceber, mas que são ou eram tão essenciais. Ontem me dei conta que desde que você se foi eu parei de ter trident de canela na bolsa. Era seu preferido. Nunca mais comprei. Eu sempre comia o de canela, nem sei se é o que eu mais gosto. Então ontem eu comprei um pacote de trident de cada cor – rosa, azul, verde... – menos de canela. Esse gosto já saturou na minha boca.

6 comentários:

Vivi disse...

Agora entendi porque me disseram que sou filha de Iemanja.

Bjs

Sujeito Oculto disse...

Devo ser mesmo filho de Iemanjá, principalmente pela parte da arrogância.

Estou lendo Cem Anos de Solidão, do García-Márquez, mas em espanhol. Deve ser o melhor livro já escrito.

Compras? Já fiz todas que precisava. Agora vou juntar uma grana pra algo mais interessante.

Por que precisamos estar tristes ou felizes? Sensações ocupam momentos curtos. Na maior parte do tempo, apenas estamos.

Adoro trident de canela.

dri disse...

Realmente mulher precisa sempre estar "Comprando" alguma coisa ou ela perde a vontade de viver kkkkkk!!

Hoppus disse...

Eu não sei o que é mas tá rolando uma onde de sentimentalismo nos blogs né?

e quanto ao consumismo...

coitado de teu/marido/namorado/ficante...

hehehehe

ah!

vc tem orkut?

Lu disse...

Jan,
eu já li O Caçador de Pipas. Ele é maravilhoso mesmo. QUanto às compras... não posso nem pensar nisso.
Abraços

honey disse...

eu tenho esse livro no comp. e nunca li
rsssss

saudade de vc
to de vorta