sexta-feira, janeiro 05, 2007

Não me deixe só...

Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz

Não me deixe só
Tenho desejos maiores
Eu quero beijos intermináveis
Até que os olhos mudem de cor


Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz

Não me deixe só
Que o meu destino é raro
Eu não preciso que seja caro
Quero gosto sincero de amor
Fique mais
Que eu gostei de ter você
Não vou mais querer ninguém
Agora que sei quem me faz bem

Não me deixe só
Que eu saio na capoeira
Sou perigosa, sou macumbeira
Eu sou de paz, eu sou do bem, mas...

Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz
Não me deixe só

Mas não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz
Não me deixe só



Tenho medo das próprias coisas que quero. Tenho sempre que querer/gostar/entrar em histórias pra lá de complicadas. Estou mexendo num vespeiro. E, provavelmente, vou sair cheia de ferroadas. Mas eu aprendo? Sempre vale a pena correr o risco.

6 comentários:

Hoppus disse...

Você está bonita como sempre, e pare de me agourar sua invejosa, kkkkkkkkkkkkkkkkk

beijos e bom final de semana!

felipe disse...

será que você se lembra de mim? eu costumava ir em seu blog, quando ainda era no blogger.com.br, todos os dias, aí acabou que parei de escrever e sumi da blogosfera. pois hoje eu resolvi dar uma olhadinha nos links que eu tinha e entrei no seu blog, me surpreendi com as notícias que vi, os dois fins que eu li: o do blog e o do..., enfim. ri bastante de muitas coisas aqui, continua afinada. espero que eu volte mais. grande abraço

Bellaessence disse...

È vc?????


Até que em fim te vi!!!!


Moça bonita:=)


Bjosss

Morcego disse...

Oi Jana
Hum, conheço a música...
Bom, minha querida avó Morceguita sempre dizia que quem não arrisca não petisca. Quem nunca mexeu em vespeiro nunca sentiu a emoção de fazê-lo.Tudo bem que depois as ferroadas doem um bocado, mas, com o tempo, a dor passa.
Um Ano super legal, com bons ventos e ótimos vôos. Eh...Eh...Eh...
Um grande e fraterno abraço.

Cecilia G disse...

Olá:
Adorei teu cantinho e as mensagens, você escreve muito bem, está tudo muito criativo. Parabéns!!!
Ter medo de ficar só, todos temos, mas tem momentos em nossas vidas que necessitamos para maior reflexão, mas literalmente só, ninguém merece né?
Conheci teu cantinho através da Gazeta dos Blogueiros...
Abraços...
Cecilia

Vivi disse...

Nunca deixe de arriscar. Seja o que for..Afinal sempre tem vespeiros para atrapalhar...