sexta-feira, janeiro 04, 2008

Polianice...



É assim. Todo inicio de ano nos descobrimos imersos em crises existenciais, em projetos, em listas de promessas, em reavaliações. Eu não fiz lista alguma, e não me reavaliei, não escancaradamente, se fiz isso, foi internamente e com certeza de forma mais dolorida. O que aconteceu comigo foi bem pior: Eu nesse inicio de ano me descobri Poliana. Calma! Ainda não gosto de rosa, ainda acho um saco gente positiva sempre e ainda penso que a vida não é um mar de rosas. Minha face Poliana é mais disfarçada. Me confessei mulherzinha. E o pior, ando me confessando facilmente. O quer era arrancado de mim com dificuldade, hoje eu mesmo confesso sem esforço. Me tornei menos agressiva. E assim me exponho mais. A pior coisa de estar assim mulherzinha é que tudo dói mais, tudo machuca intensamente. De chorar vendo propaganda de TV! Não que naquela fase cachorra eu não sentisse as coisas. Mas era mais fácil de lidar. Era soltar um "foda-se". E pronto a vida segue. Era mais fácil esconder. Porque se sentia, mas não se mostrava, não se assumia. Não virava concreto. Agora não. Quando algo se torna concreto não tem como fugir do fato. Utopias e mais utopias. Sonhos e mais sonhos. É tudo mais gritante, em cores de Almodóvar. É ter que confessar que meu desejo de janeiro é bem simplório e por isso mesmo bem mais difícil. E se isso for evoluir, eu tenho que dizer a vocês, evoluir dói. E assusta mais ainda.

7 comentários:

Solin: disse...

hahahah bem vinda ao Clude de mulherzinha!!!
Por falar em evolução, estou com sindrome do pânico por causa dela (mais q medo).

Jana, Eu te adorooooo. Bom inicio de ano ;)

Amanda Bia disse...

que coisa! tô tentando ser mais calma também! e mais otimista! cansei de reclamar e ser chata, não ajuda em nada!
que consigamos sobreviver à essa fase!
beijos!

Estava Perdida no Mar disse...

Juro que achei que era a única nesta fase. É bom ver que todo mundo sempre busca algo além das aparências...E não se assuste por ser menos agressiva. É bom trazer para perto de nós os que vem pelo carinho. Ah, continue mulherzinha. Sua fase um inspira...já te disse isso. Não desista. É difícil...o foda-se fica corroendo na ponta da língua, mas não desista.
Beijos

ki-colado disse...

A dificuldade maior é entender que as mudanças que necessitariamos ter para melhorar de vida depende também do movimento dos outros. E os outros nem sempre estão dispostos a evoluir.

Chato e triste ao mesmo tempo.

Mas... Feliz Ano Novo.

Dani disse...

Dói mesmo.
Uma coisa que eu disse a uma amiga quando ela me perguntou os meus planos para 2008 era a que eu viveria mais e planejaria menos.
Estou contra as listinhas de ano novo.
bjs

Ricardo Soares disse...

saúde e paz no seu 2008... e siga em frente que atrás sempre vem gente... bacio

Sujeito Oculto disse...

Não faço resoluções de ano novo, mas às vezes avalio o ano que acaba. 2007 foi um dos melhores anos da minha vida e acho que 2008 vai ser algo assim também.