sexta-feira, abril 20, 2007

E quando encontrei aquele amor bem antigo... Me lembrei de Caio...


"...sabe que o meu gostar por você chegou a ser amor pois se eu me comovia vendo você pois eu acordava no meio da noite só para ver você dormindo. Meu Deus como você me dói vez enquando. Eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno bem no meio de uma praça então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme só olhando você sem dizer nada... só olhando olhando e pensando meu Deus ah meu Deus como você me dói vez enquando".
Caio Fernando Abreu

3 comentários:

ki-colado disse...

O amor é muito bonito, mas as pessoas não conseguem po-lo na prática, porque o egoísmo impera!

Dani disse...

Na experiência sobre o amor, conclui-se que o amor é muito caro. O amor custa sofrimento, pois tudo sofre; o amor custa decepções, pois tudo crê; o amor custa frustração porque tudo espera; o amor custa dor, porque tudo suporta. E mais: O amor é paciente, é bondoso, não é invejoso nem ciumento, não se auto-promove nem se orgulha, logo é humilde, pois se expressa na humildade; o amor não maltrata o próximo, pois não procura seus interesses, mas se preocupa com os interesses do ser amado; o amor não se ira facilmente, e não guarda rancor. O amor é justo, pois se guia pela verdade e pela justiça. O verdadeiro amor nunca termina. Isto tudo, definitivamente, é muito pouco vivido pelas pessoas.

J@de disse...

Ai que dor de cotovelo que me deu... hehehehe!!
Linda definição viu?
Beijos!!