sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Gente grande...



Eu só sei que tenho um bolo na garganta. Que não desce e não consigo vomitar. Eu só sei que assim beirando os 30 não aprendi metade daquelas coisas que diziam que eu aprenderia com a idade. Tem coisas que não sabia lidar aos 18 e continuo não sabendo. Não adquiri paciência e não perdi a pressa. Com a idade somente o grau dos nossos problemas mudam. E pra maior. E pensamos mais, bem mais. Como tudo era simples antes, onde qualquer ferida se curava com mercurocromo. Agora a gente derrama um vidro de mertiolate no corte só pra fazer arder. E já que eu acho que não tenho mais tempo a perder, porque me aconselham calma e espera? Por mais que eu reconheça é tão difícil simplesmente deixar que a vida tome seu curso. E é, pra mim, mais complicado aceitar que o poder de decisão não é meu. São essas pequenas grandes coisas do dia a dia que me fazem perder o curso, o rumo, o prumo. Quando eu era gente pequena tudo que eu sonhava era ser gente grande. Mal sabia o que dizia... Gente pequena é tão mais simples, não precisa seguir as regras do jogo, não esconde sentimentos... E principalmente não tem bolos na garganta indecifráveis. Gente grande... Não entendo o mundo delas... Bergth!

4 comentários:

Amanda Bia disse...

ser gente grande é chato demais! e a cada ano fica pior! quem sabe quando ficarmos beeeem grandes não melhora?!
beijos!

Jana disse...

Parabéns pelas indicações.

beijos

Vivi disse...

Affe menina.
Gente grande, bolas nas garganta maiores. e coo nao tem como voltar pra tras no tempo....

Thiago Augusto" disse...

Vivo falando que o meu sonho é voltar para os 'inocentes anos' da infância.
Era tudo tão simples, sempre tomavam as decisões importantes por mim E a minha única preocupação era com quem brincar... :/