segunda-feira, agosto 22, 2011

Eu queria...

Eu queria não ter me separado de você há vinte e tantos anos, eu queria principalmente me lembrar do porque de termos nos afastado. Eu queria não me perguntando como você estaria, onde você estaria. Eu queria mesmo, de verdade, que há 12 anos atrás você tivesse me encontrado. Não queria ficar me perguntando como teria sido se isso tivesse acontecido. Eu queria não ter te achado. Mentira. Eu queria sim ter te achado, mas queria que você estivesse mais perto, perto assim para que eu pudesse te olhar nos olhos, e sei lá, idiotice, talvez fizesse alguma diferença. E queria mesmo que você não agisse do modo que vem agindo. Mas eu só posso mandar no meu querer. Mesmo que eu queria mandar no seu. Queria que 7 horas pudessem valer mais que 20 anos de ausência. Queria que tuas palavras fossem verdadeiras. Eu queria mesmo não me preocupar com tudo isso. Eu queria poder simplesmente deixar pra lá. Não queria ter que sentir esse aperto no peito. Não queria sonhar com você como a noite passada. Queria poder olhar pra você ao menos uma vez, porque sabe, isso tudo pode ser apenas o que eu quero que seja e não o que de fato é, não é mesmo? Eu não queria ter essa esperança tosca de que você cumpra a sua promessa. Até porque se você pode ser capaz de me ignorar, não posso querer que se lembre do que me prometeu. Eu queria ter perguntado se você jurava, depois de ter prometido, assim:

-Eu prometo.

- Você Jura?

- Juro.

- Jura assim por sua mãe mortinha?

- Sim, eu juro!

Sabe, se você tivesse jurado...


 
(escrito hoje quando acordei, depois de um sonho com quem eu não queria sonhar, onde ter jurado fez toda a diferença)

13 comentários:

Carol Rodrigues disse...

Ai ai ai...
Você ta parecendo eu ha um tempo atras...

Vanessa disse...

É, de fato querer não é poder, e isso que eu disse é clássico...mas é fato!

Eu também queria não estar repetindo meu erro pela quarta vez, mas isso já não posso impedir.

Beijos

Edgar disse...

Não sei muito bem o que pensar a respeito disso aí, Jana.

...

Mas tudo o que EU queria era ganhar um roupão de boxe amarelo e preto. Nas costas escrito Italian Stallion e no peito Rocky Balboa. Ah, é, e os seis filmes do Rocky também.

Bjão aê :D

katy disse...

deixei de acreditar em promessas. não acredito que façam alguma diferença... bjs

Janaina disse...

Jana, Jana... algumas vezes o lugar do passado é no passado mesmo...

Luiz disse...

ótimo Jana, ótimo que voce tenha sonhado. Voce está se livrando dos seus fantasmas !!!! beijo

Luzinha disse...

muito de mim ai...

bjos

Tathiana disse...

Nem me fale de sonhos que eunão queria/deveria ter. E pior, tenho acordada! :(

Luma Rosa disse...

Ah, se o tempo voltasse!!
Faria diferente?
Beijus,

Beth disse...

Lembrei da frase aprendida ainda criança: 'Quem jura, mente'. Será?
Espero que esteja bem. Beijo.

Breno disse...

Promessas e juras, como sempre! É incrível como as pessoas perdem o real sentido delas. Li teu post e lembrei de tantas coisas, tantos quereres, tantos sonhos e lembranças. O negócio é seguir, já que as coisas não são como queremos que elas sejam. Quando fico triste achando o que era ou o que poderia ter sido, só sembro de um linha em uma música que gosto muito que diz "Life is unfair, kill yourself or get over it."

Julia disse...

Queremos tanto e na maioria das vezes, fica só no querer... Não é?

Bjs

Isadora disse...

Ai ai, esses sonhos que sempre aparecem pra bagunçar a gente :(